PALESTRA:
Terça-feira | dia 22 | 19h

Sala 101

A importância simbólica de Maio de 68. A década de 60 como marco da contestação aos poderes e ao status quo. Antecedentes imediatos da revolta estudantil na França em 1968 e seus desdobramentos. 1968 e o movimento estudantil no mundo e no Brasil. Por que a imaginação não chegou ao poder: o que podemos aprender com o Maio de 68?

Caco Baptista dos Santos

Sociólogo. Mestre em Ciências Sociais. Especialista em Administração Universitária pela Organização Universitária Internacional – OUI (2001).
É fundador da CUT, Central Única dos Trabalhadores. Foi Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC (1998-2001) e Coordenador dos Programas de comunicação e Marketing da Unisc (1997).
Tem experiência docente na área de Sociologia e Antropologia, com ênfase em Sociologia da Comunicação, Sociologia da Saúde e Bioética.
Tem experiência em pesquisa nas áreas de bioética, políticas de drogas, políticas de formação de profissionais de saúde e políticas de comunicação. Tem experiência em atividades de extensão na área da formação e atualização de professores.
Faz parte do NDE (Núcleo Docente Estruturante) do curso de Odontologia da Unisc e atua como tutor no curso de Medicina da Unisc e é membro da CEUA (Comissão de Ética na Utilização de Animais) da Unisc. “