Unicom: Uma Voz da Negritude

A reportagem ‘Uma Voz da Negritude’ do Jornal Unicom Relatos Invisíveis conta um pouco da história de Cíntia Mara da Luz, mulher negra, de 40 anos. Ela integra o Movimento Negro e é formada em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), onde realiza um Mestrado em Desenvolvimento Regional, desde 2017. No vídeo a seguir, Cíntia relata como é ser negra em Santa Cruz do Sul, cidade em que mora desde que nasceu.

Unicom: Uma Voz da Negritude (Parte 1)

Cíntia Mara da Luz, militante do Movimento Negro, conta como é ser negro em Santa Cruz do Sul. Esse vídeo faz parte da reportagem ‘Uma Voz da Negritude’ do Jornal Unicom Relatos Invisíveis. Confira:

Publicado por A4 – Agência Experimental de Comunicação/UNISC em Segunda-feira, 1 de julho de 2019

Cíntia, que se identifica com o Feminismo Negro, também contou a respeito das vivências como mulher negra em Santa Cruz do Sul, evidenciando experiências específicas que apenas essas mulheres enfrentam em suas realidades. Confira no vídeo a seguir:

Unicom: Uma Voz da Negritude (Parte 2)

Cíntia Mara da Luz, militante do Movimento Negro, explica algumas particularidades da experiência de ser mulher negra em Santa Cruz do Sul. Esse vídeo faz parte da reportagem ‘Uma Voz da Negritude’ do Jornal Unicom Relatos Invisíveis. Confira:

Publicado por A4 – Agência Experimental de Comunicação/UNISC em Segunda-feira, 1 de julho de 2019

Texto e produção audiovisual: Fernanda Nunes da Silveira

Arte: Larissa Oliveira

Deixe uma resposta