Evento com jornalista do Portal G1 ex-aluno da Unisc debaterá o futuro profissional

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) irá receber no dia 17 de abril, às 19h, na sala 101, o jornalista Guilherme Mazui Roesler, de 31 anos, que trabalha desde julho de 2017 no Portal G1 como setorista no Palácio do Planalto.

Durante o evento, Guilherme irá citar a sua experiência como jornalista, além de realizar um bate-papo de maneira que o público possa fazer perguntas e ele consiga compartilhar vivências profissionais, sanar dúvidas e dar algumas sugestões. “Quero ouvir o que os alunos pensam do futuro da profissão, como se enxergam no mercado ali adiante. Como aluno, gostava muito de palestras com profissionais. Creio que ajuda na formação ouvir relatos de quem está no mercado”, acrescenta.

SOBRE O JORNALISTA

Natural de Santa Maria, Guilherme conta que sempre sonhou em ser jornalista, principalmente repórter. “Gosto muito de futebol, então, desde pequeno devorava as seções de esporte nos jornais e acompanhava os jogos possíveis na TV. Também sempre gostei de ler, escrever e de contar histórias. O Jornalismo foi uma escolha natural”, comenta.

Em 2006, começou a trabalhar no Jornal Gazeta do Sul, ainda durante a graduação em Comunicação/Jornalismo na Universidade de Santa Cruz do Sul. Em 2019 completa 10 anos de formação.

Já em outubro de 2009, ingressou no Jornal Zero Hora onde permaneceu até junho de 2017. No período, trabalhou como correspondente em Rio Grande, repórter em Porto Alegre e correspondente da sucursal de Brasília.

Atualmente é jornalista, desde julho de 2017, no Portal G1 como setorista no Palácio do Planalto. Além disso, ele ressalta que vive desde 2012 em Brasília e teve a oportunidade de cobrir os governos Dilma, Temer e, agora, Bolsonaro. Realizou coberturas de fato interessantes, entre os quais destaca o julgamento do mensalão;  jornadas de junho de 2013; eleições de 2014; Impeachment de Dilma Rousseff; Operação Lava Jato (delações de casos de autoridades com foro privilegiado); votação na Câmara das denúncias contra Michel Temer; eleições 2018; transição entre Temer e Bolsonaro e início do Governo Bolsonaro.

HONRA

Sobre estar na universidade para uma palestra, Guilherme destaca que considera uma honra, pois é como retornar para casa: “Fiz minha formação como jornalista na universidade, tive ótimos colegas e professores que deixaram lições que utilizo na vida e na profissão. Fico feliz pelo reconhecimento e gostaria, de alguma maneira, de incentivar os alunos a manter a aposta no Jornalismo, um ofício fundamental para a democracia”, complementa.

Lançamento do livro “Corinthians do Ary Vidal”

Foto: Divulgação

O jornalista lançará em breve na universidade o livro “Corinthians do Ary Vidal”. Produzido pela Editora Gazeta, o livro conta com 383 páginas e será lançado no dia 16 de abril, às 20h, no Memorial da Unisc, em Santa Cruz do Sul, e terá o custo de R$ 70. Também está ocorrendo a pré-venda até o dia 16 e assinantes da Gazeta podem comprar o livro por R$ 51 na casa do cliente . O Contato para interessados é circulacao@editoragazeta.com.br ou (51) 3715 7989. O jornalista ressalta que o lançamento na Unisc será um evento aberto e toda a comunidade está convidada.

SOBRE O LIVRO

O livro “Corinthians do Ary Vidal” marca os 25 anos da conquista da Liga Nacional pela Pitt/Corinthians, única equipe gaúcha a conseguir o título brasileiro de basquete.

São quase 400 páginas, com muitas fotos, que contam os quatro primeiros anos do técnico Ary Vidal à frente do time. Ary treinou a seleção brasileira no histórico ouro Pan de Indianápolis (1987).

De acordo com o jornalista Guilherme, o  livro é fruto, entre idas e vindas, de 10 anos de pesquisa, com entrevistas, buscas em arquivos físicos e digitais de jornais, acervos de TV e sites. Além disso, narra a formação da equipe profissional do Corinthians, as primeiras participações na Liga Nacional, a construção do Poliesportivo e a temporada 1993-1994, que terminou com o título brasileiro. “Escolhi o tema porque sempre tive, como jornalista, o sonho e o desafio de publicar um livro-reportagem, uma apuração longa e de fôlego. Fiz uma reportagem para a Gazeta do Sul, em 2009, nos 15 anos do título. O assunto me encantou. Decidi unir um tema apaixonante e o sonho do livro”, comenta.

Deixe uma resposta