Escola de Notícias, de São Paulo, promove trocas de conhecimentos e experiências sobre a comunicação

Ocorreu na noite de quinta-feira, 19, no bloco 10, sala 1002, a aula aberta à comunidade organizada pela Escola de Notícias, de São Paulo, juntamente com a disciplina de Desenvolvimento Regional do curso de Comunicação Social da Unisc. Com a temática “Uma iniciativa de comunicação para o desenvolvimento” o evento teve como objetivo, segundo a professora do curso de Comunicação Social, Patrícia Regina Schuster, a aproximação com a prática e a vivência da profissão, tanto para jornalistas, publicitários, relações públicas e produtores audiovisuais.

Os convidados Leo Pereira e Camila Vaz, ambos diretores da organização, iniciaram a aula com uma dinâmica diferenciada. Todos os participantes se dispuseram em uma roda e, assim, começaram a caminhar até “encontrar” sua dupla para a realização de três rodadas com trocas de experiências. A primeira sobre um fato marcante em sua vida, a segunda sobre o momento mais feliz na escola/faculdade e terceira e última sobre seu filme favorito. Cada rodada com tempos diferentes e com duplas alternadas serviu para que pudesse ser contado e, claro, escutado, o que o outro tinha a dizer sobre cada episódio e assim, possivelmente obter-se uma identificação.

A relação da dinâmica vai de encontro com a percepção da escuta ativa, presença e histórias. Isto é, segundo Camila, “todos os seres humanos são contadores de histórias que o constroem. E quando estamos compartilhando essas histórias, estamos, na verdade, jogando-as no mundo de alguma maneira. E aí a brincadeira é: como estou jogando as minhas histórias para o mundo?. Então, partimos do princípio de que a primeira dinâmica é justamente para trabalhar essa escuta qualificada e ativa. Uma escuta em que a presença é muito mais importante do que necessariamente o ato de questionar. Estamos falando de comunicação no seu cerne, de basicamente conseguir estar presente para o outro”, enfatiza.

Leo e Camila apresentam a Escola de Notícias (SP) para os alunos do curso de Comunicação Social da Unisc

A Escola de Notícias nasceu como um coletivo entre os anos de 2011 e 2012, tendo sua atuação manifestada como um protótipo, primeiramente. Já no ano de 2013, desenvolve-se a escola de comunicação comunitária com a sua primeira turma, como explica Camila. “Surge como uma ideia do que é apreciativo dentro da Periferia, – quais são as coisas boas, quais são os personagens escondidos lá -, que não têm público e vasão dentro da grande mídia. Também, como uma proposta de trazer a comunicação como ferramenta de discussão de temas muito mais profundos, do que simplesmente apenas só mostrar um personagem ou outro. Para entender e valorizar esses espaços que normalmente são ocupados com a violência, com o negativo, com ocupações afetivas e mudar esse ponto de vista”, relata.

Posteriormente, no ano de 2014, a organização é fundada, oferecendo três ciclos para jovens entre 16 e 24 anos, pertencentes da região do Campo Limpo e Taboão da Serra (São Paulo). Sendo que, atualmente, inserido no primeiro ciclo, disponibiliza cursos voltados para o Jornalismo e Cinema. Para a aluna do curso de Comunicação Social – habilitação em Jornalismo da Unisc, Paula Schoepf, 21 anos, a aula foi gratificante pelo fato de ampliar o conhecimento sobre a comunicação comunitária, a produção de conteúdo e a relevância do autoconhecimento. “Além de compartilharmos nossas vivências e discutir sobre as diferentes realidades que existem no Brasil”, ressalta.

Ainda nesta perspectiva, para Camila a aula aberta demonstrou que precisamos estar atentos para trabalhar em rede, além de ser muito rica a troca de conhecimentos em outros espaços. “Cada vez mais, se a gente não começar a trabalhar em rede, o nosso trabalho vai enfraquecendo. E sinto que a gente está em um momento de que enfraquecer é muito mais rápido, é muito mais fácil. Já trabalhar em rede é difícil, é duro. Então quando saímos de São Paulo para vir aqui, conhecer um grupo de jovens que também está estudando comunicação, também está tentando entender o que é essa comunicação e que vive uma realidade muito diferente, é muito rico”, conclui.

  • Conheça mais sobre a Escola de Notícias neste link: http://escoladenoticias.org/

Texto: Nathiele Droese

Deixe uma resposta