Com número recorde de inscritos, festival apresenta filmes selecionados

No evento realizado na última quinta-feira, 8 de agosto, no Proeza Bier, foram divulgados os filmes que farão parte do 2º Festival de Cinema de Santa Cruz do Sul. Foram 18 filmes selecionados para a Mostra Competitiva Nacional e cinco para a Mostra Olhares Daqui, categoria que destaca trabalhos dos acadêmicos de Produção em Mídia Audiovisual da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Este ano, o número de inscrições foi superior ao do ano passado, foram 613 trabalho inscritos, na primeira edição foram 538 trabalhos.

Segundo Roberta Pereira, representante do Serviço Social do Comércio (Sesc/RS), esta foi uma forma de fazer com que os alunos se sintam valorizados e se vejam no festival. “É muito importante fazer um festival que modifique e interfira na realidade da cidade, não só trazendo gente de fora, mas envolvendo as pessoas que fazem os cursos, principalmente de Produção me Mídia Audiovisual, consigam também produzir algum filme e assim se enxergar dentro do festival”, salienta.

Estando apenas na sua segunda edição, o Festival de Cinema de Santa Cruz do Sul contou com inscrições de candidatos de diversos estados do país, tornando o evento uma referência e colocando a cidade em evidência. Segundo o Secretário de Cultura do Município, Edemilson Severo, Santa Cruz do Sul busca estimular atividades como esta e objetiva consolidar o festival, uma vez que, mais de 600 filmes,  de vários lugares do Brasil, foram inscritos. “Tivemos a oportunidade de conhecer os selecionados e de ver pessoas que fazem cinema e que vigoram a atividade do audiovisual no país todo. Para nós santa-cruzenses, apoiar estes eventos é imprescindível e essencial”, avalia o Secretário.

Diego Tafarel, representante da Pé de Coelho Filmes, uma das organizadoras do Festival, revelou sua alegria com a realização desta segunda edição, que, segundo ele, será ainda maior, pois contará com a participação de cineastas do Brasil inteiro. Para o diretor de cena, isto será positivo para os cursos de comunicação, para a cidade, para quem quer fazer cinema e, para quem gosta de filmes. “Estou muito empolgado e tenho certeza que será mais um grande ano. Outubro será um mês muito alegre e interessante”, destaca Tafarel.

A Mostra Olhares Daqui, que será apresentada no primeiro dia e trará os filmes produzidos pelos estudantes de audiovisual da Unisc contará com cinco produções. Entre elas, o documentário Terrorismo Lírico de Jonatan Pacheco, Gabriela Dullius e Bruno Cabral que ficaram emocionados em receber a notícia. “O Festival de Cinema de Santa Cruz do Sul tem uma importância significativa para nós, pois é daqui, da nossa terra, e incentiva o cinema local”, diz Gabriela.

Os produtores do Terrorismo Lírico avaliam que a seleção para o festival é muito relevante, ainda mais por acontecer em Santa Cruz do Sul. “Meu coração deu uma acelerada. É muito bom receber este reconhecimento e ter nosso filme selecionado, ainda por cima representando uma cidade que tem uma fama, então um filme assim ser exibido aqui é muito bom”, enfatiza Pacheco. Para o grupo, o apoio e a visibilidade que o evento oferece aos acadêmicos é muito importante. “O nosso filme traz uma mensagem muito significativa e, agora, ele será visto por muitas pessoas, então estou muito feliz, só temos a agradecer”, reforça Cabral.

O Festival de Cinema ocorre entre os dias 22 e 25 de outubro e é realizado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc/RS), Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Pé de Coelho Filmes e tem patrocínio da JTI. Confira abaixo os filmes selecionados para as duas categorias:

Categoria Mostra Competitiva Nacional

A última cova, de Arnaldo Fonseca e Raphael Borghi – São Paulo/SP

Amor aos Vinte Anos, de Felipe Arrojo Poroger e Toti Loureiro – São Paulo/SP

Amor, só de Mãe, de Júlia HAnnud e Catharina Scarpellini – São Paulo/SP

Aula que Matei, de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia – Brasília/DF

Budapest_v4_FINAL2, de Gabriel Motta –  Porto Alegre/RS

Depois da Meia-Noite, de Mirela Kruel – Caxias do Sul/RS

Dia de Mudança, de Boca Migotto – Porto Alegre/RS

Êles, de Roberto Burd – Porto Alegre/RS

Endotermia, de Emiliano Cunha – Porto Alegre/RS

Eu, Minha Mãe e Wallace, de Irmãos Carvalho – Rio de Janeiro/RJ

Lembra, de Leonardo Martinelli – Rio de Janeiro/RJ

Libertai, de Bill Szilagyi – Barueri/SP

Magalhães, de Lucas Lazarini – Campinas/SP

Mulher LTDA, de Taisa Ennes – Porto Alegre/RS

Nova Iorque, de Leo Tabosa – Recife/PE

Riscados Pela Memória, de Alex Vidigal – Brasília/DF

Teoria sobre um planeta estranho, de Marco Antonio Pereira – Cordisburgo/MG

Vigia, de João Victor Borges – Rio de Janeiro/RJ

Categoria Mostra Olhares Daqui

Itapema, de William Meurer

Máquina de Café em Dia de Fúria, de Douglas Martins

O Bilhete Premiado, de Victor Castilhos

Terrorismo Lírico, de Jonatan Pacheco

Uma Estrela na Palma da Mão, de Vanessa Garcia

Deixe uma resposta