#24SEACOM: “Precisa ter verdade para comunicar na Era digital”

A Era digital vem transformando diversos campos da comunicação e do entretenimento e mudando a maneira como as pessoas se comunicam e se informam. Essa Era é caracterizada pela forma como as notícias se propagam. Por isso, é necessário adequar-se à essa realidade e criar novas ideias de interação, atendendo a dinâmica da Internet e das redes sociais. A expansão das novas tecnologias desafia as indústrias de comunicação e de entretenimento a diariamente encontrarem soluções capazes de continuar o seu crescimento de consumo no mercado.

Os jornalistas e comunicadores estiveram no último dia de evento da 24ª SEACOM
Foto: Caroline Moreira

Estas impressões foram retratadas pelos convidados Sara Bodowsky e Mauro Borba na noite desta sexta-feira, dia 31, na 24ª SEACOM. Os jornalistas e comunicadores debateram sobre a comunicação e o entretenimento na Era digital. Estão disponíveis em tempo real diversos conteúdos de informação e de entretenimento no momento em que o público quer consumi-los. E esse mesmo público tem a liberdade de decidir quando e onde acessar determinada informação ou serviço. “O digital está mudando a comunicação, ampliando a criatividade e a proximidade com o leitor”, destaca Sara.

Hoje, qualquer um pode criar, consumir e disseminar conteúdo, mas para isso, é necessário comunicar com ética e responsabilidade. “Precisamos saber da nossa história, precisa ter verdade para comunicar na Era digital”, salienta a jornalista. Em meio a esse cenário, cada área da comunicação tem criado formas de negócios rentáveis e se adaptado para conquistar benefícios do universo digital. “Os veículos de comunicação têm se adaptado à esta Era digital e incluindo novas estratégias para facilitar na transformação”, diz Borba. Ou seja, as empresas estão transmitindo informação e entretenimento na palma da nossa mão.

Os profissionais ressaltaram ainda o poder do rádio nessa Era, que inclusive, segundo algumas pessoas, perderia espaço. Mas, pelo contrário, o rádio adaptou-se em meio ao avanço da tecnologia e tem sido um produtor de conteúdos e materiais inovadores para dentro de suas programações. Como o caso dos podcasts, por exemplo. “Os podcasts são sensacionais, são diferentes e possuem uma carga grande de entretenimento”, avalia Sara. Além disso, a música e a informação aliados ao rádio, geram um jornalismo de entretenimento “digitalizado”. “O rádio vai se fundir com a Internet e construir um novo modelo de fazer jornalismo”, reforça Mauro Borba. É nesta Era digital que construiremos uma cultura de troca e de aperfeiçoamento para amplificar o papel da comunicação.

Para assistir a palestra com Sara Bodowsky e Mauro Borba, clique aqui.

Mauro e Sara destacaram a importância do rádio como difusor de entretenimento e também de informação
Foto: Caroline Moreira

Deixe uma resposta