logo image

Redução do IPI motiva santa-cruzenses a comprar carro novo

O desconto no imposto tem agradado aos compradores e aquece o setor dos automóveis zero quilômetro

 

Redução no IPI aquece vendas de carros em Santa Cruz do Sul (Foto: Adriana Sugimoto/Flickr)

Desde maio os brasileiros têm um motivo a mais para comprar carros zero quilômetro. Com a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) ficou mais fácil e barato adquirir um automóvel. A medida tem como objetivo aquecer o mercado e estimular a atividade econômica e, após ser prorrogada duas vezes, agora segue até o final do ano.

Leonardo Casarin, 25 anos, já estava juntando dinheiro para comprar seu primeiro carro. A ideia inicial era optar por um seminovo, mas depois de muita pesquisa, resolveu aproveitar o desconto do IPI e comprar um carro zero. Além disso, a concessionária ofereceu condições especiais de pagamento que possibilitaram o negócio. “Além da redução do IPI, as condições de compra estavam facilitadas. O que mais pesou pra mim foi a taxa de juro ser de 0%”, garante Casarin.

Assim como Casarin, o casal Júlio (42) e Sandra Beckenkamp (40), também aproveitou o desconto no imposto para trocar de veículo. “Estávamos pensando nisso [comprar um carro] há algum tempo e esperamos o momento exato para a compra. Quando a redução do IPI veio à tona, juntamos o útil ao agradável e, enfim, compramos a tão sonhada Duster”, conta Sandra. A economia feita por eles foi de R$ 4 mil aproximadamente, entre 6% e 7% do valor normal do veículo.

Desde que a presidente Dilma Roussef anunciou a redução do IPI para automóveis, o consumidor não paga nada de imposto na compra de carros nacionais 1.0. Já para veículos de 1.0 até 2.0 o tributo, que normalmente é de 11%, fica em 5,5%, e o IPI de veículos utilitários, que é de 4% do valor do carro, fica em 1%. Carros importados também têm o benefício, mas o imposto continua alto e a redução é menor, de 41% cai para 35,5%.

De acordo com o consultor de vendas de uma concessionária de Santa Cruz do Sul, Luiz Staub, o consumidor pode economizar de 4% a 10%. Um carro popular completo, com direção hidráulica, vidros e travas elétricas, custaria R$ 30.900 mil. Com a isenção do IPI o valor cai para R$ 25.800 mil. Isso significa uma economia de R$ 5.100 mil para o comprador.

Tanta diferença no valor vem aquecendo o mercado de automóveis novos em Santa Cruz do Sul. Segundo Staub, desde que o desconto do imposto está em vigor, houve um crescimento de 30% nas vendas de veículos zero quilômetro na concessionária onde trabalha. “Houve um aumento significativo nos primeiros meses da ação, porém aos poucos vai se tornando normal e perde seu efeito”, afirma o vendedor. A expectativa, no entanto, é que nesses últimos meses do ano haja elevação nas vendas, já que esta deve ser a última prorrogação deste desconto.

 

Mas é preciso tomar cuidado. A redução do IPI pode tornar-se uma armadilha para aqueles que resolvem comprar só porque está mais barato. O economista André Pinto Paz alerta para alguns cuidados para os consumidores aproveitarem o desconto no imposto com responsabilidade:

- O principal cuidado é avaliar a necessidade de adquirir o automóvel. Analise as suas possibilidades financeiras em longo prazo, calculando os possíveis gastos com o veículo (gastos de manutenção, seguro, valor da revisão e das peças de reposição). Tudo isso é necessário observar para evitar surpresas no orçamento e acabar se endividando.

-Decidir como será feito o pagamento varia pelo perfil de consumidor. Aparentemente pagar à vista é mais vantajoso, mas isso não é uma regra.

- A compra de um carro não é como a oferta de uma viagem de turismo ou uma roupa. A compra de um carro envolve valores altos, compromete orçamentos em longo prazo e tem que ser feita em caso de necessidade.

-Possibilidade e necessidade de comprar são os fatores que devem ser analisados na hora da compra.

 

Reportagem: Ana Cláudia Müller, Natany Borges, Daiana Carpes.

 

Compartilhe

Comentário